Vicente, o pardal carente

Vicente era um pardalzinho muito carente, que queria sua mãe sempre por perto, tomando conta dele. Dona Áurea, a mãe de Vicente não tinha um minuto de sossego, pois ele ficava o dia inteiro pedindo colo. Quando não era atendido, ele começava a suspirar, cada vez mais alto, até fazerem o que ele queria.
Com os amiguinhos na escola era a mesma coisa. Quando ele não era escalado como titular do time de futebol, ele suspirava tanto, que o professor, com pena, acabava colocando-o para jogar como zagueiro. Vicente já estava tão acostumado em conseguir tudo que queria, que ele achava que todos tinham a obrigação de agradá-lo.
Mas aos poucos os seus amiguinhos foram se cansando e os suspiros não faziam mais o efeito desejado por Vicente. Ele então passou a tossir, cada vez mais alto, para chamar sempre a atenção para si mesmo. Sua mãe, preocupada com sua tosse, estava sempre inventando xaropes de diversas ervas receitadas pelas amigas e vizinhas. Mas nada fazia efeito. Vicente tossia sempre que alguma coisa não saía conforme ele desejava.
Preocupados com sua tosse, seus pais consultaram vários médicos, que reviraram Vicente do avesso, mas nada encontraram. Até que Dona Aurea resolveu chamar Doutor Iran Raposão, especialista em doenças difíceis.
Doutor Iran logo percebeu as artimanhas de Vicente e preparou um xarope inofensivo à base de mel e agrião. Depois o deu para Vicente dizendo que, caso ele não melhorasse em dois dias, eles teriam que operar para abrir o pulmão e verificar o que estava ocorrendo, pois podia ser algo muito grave. No primeiro dia Vicente tomou o xarope e continuou tossindo, satisfeito por ser o centro das atenções de sua família e de toda a floresta.
Mas, ao final do segundo dia, começou a ficar preocupado vendo sua mãe preparar a mala para levar para o hospital. Logo depois Doutor Iran Raposão chegou em sua casa de ambulância dizendo que ele iria primeiro tomar umas injeções e soro em sua asa para depois ir para o hospital para ser logo operado. Vicente então percebeu que tinha ido longe demais e ficou muito arrependido. Parou imediatamente de tossir e prometeu ao médico que nunca mais iria abusar da boa fé da sua família e amiguinhos. Doutor Iran, satisfeito porque o seu truque tinha dado certo, logo deu alta ao pardalzinho mas o advertiu que ficaria de olho nele e, na primeira recaída, ele voltaria com a ambulância. Dona Áurea, muito agradecida, comemorou fazendo um enorme bolo de fubá e convidando todos os amiguinhos de Vicente para lanchar.

Autoria desconhecida

Se você conhece a autoria desta fábula, por favor envie-me para que eu possa dar crédito à mesma.

0 comentários:

Postar um comentário